• EX-ECONOMISTA DA PETROBRAS CRITICA ATUAL GESTÃO DA EMPRESA

    Foto geral da reunião – Foto: Octacílio Barbosa

    O economista aposentado da Petrobras, Cláudio da Costa Oliveira, afirmou, nesta quinta-feira (03/05), durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) que investiga o desmonte da Petrobras, que o plano de desinvestimentos da empresa é desnecessário. Segundo Claudio, a Petrobas tem grande capacidade de geração operacional de caixa acima dos US$ 25 bilhões, nos últimos cinco anos.

    “Eles estão vendendo os ativos usando isso como necessário para a redução da dívida da Petrobras, mas com o dinheiro que a empresa tem em caixa já mostra que não há nenhuma necessidade dessa transação. Pelos números é possível garantir que a Petrobrás, que tem uma dívida liquida inferior a US$ 100 bilhões, não precisa se desfazer de seus ativos”, defendeu.

    Para o economista, os mais de 200 bilhões de dólares investidos de 2010 a 2014 no Pré-sal começarão a retornar para a empresa em 2020. “Esse investimento leva em média dez anos para iniciar o retorno financeiro. Então, o que foi investido em 2010 só vai começar a aparecer lá para 2020 e daí, vemos que no futuro a geração de caixa vai ser enorme”, apontou. Segundo Claudio, nenhuma grande petroleira do mundo tem a mesma capacidade.

    Claudio atribuiu ainda o desgaste da imagem da empresa a parte da mídia. Presidente da CPI, deputado Paulo Ramos (PDT), disse que vai pretende convidar jornalistasa para prestarem esclarecimentos a comissão.

    “Essa oitiva foi muito importante porque demonstra a manipulação grosseira das informações em relação aos resultados e investimentos da empresa. O objetivo de desacreditar na empresa e desmontar esse patrimônio”, disse Ramos.

    Fonte: Site da Alerj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *