CPI QUE VAI INVESTIGAR VAZAMENTO ÓLEO NO NORDESTE É INSTALADA NA CÂMARA FEDERAL

O deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ) participou, no dia 27 de novembro, da sessão de instalação da CPI que vai investigar a origem do vazamento de óleo que atinge praias do Nordeste e do Sudeste do país. A CPI pretende ouvir as autoridades envolvidas na investigação, cientistas e “todos que militam na causa ambiental”. A comissão será composta de 34 membros titulares e igual número de suplentes. O grupo foi criado para acompanhar os desdobramentos do vazamento

Os primeiros convidados para discutir o assunto com os deputados serão os ministros de Meio Ambiente, da Saúde e da Defesa; dirigentes da Marinha, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), do Greenpeace e da Polícia Federal.

De acordo com o levantamento divulgado, na terça-feira (26), pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), desde agosto, manchas de óleo apareceram em mais de 779 locais do litoral brasileiro. Ainda não se sabe a origem nem os responsáveis pelos vazamentos de óleo. Foram mais de 2,5 mil km de litoral atingidos.

Entenda o caso

As primeiras manchas de óleo apareceram no litoral da Paraíba no fim de agosto. Logo atingiriam trechos de praias nos nove estados do Nordeste. O Ibama já detectou a presença de fragmentos de óleo cru em quase 800 pontos do litoral, inclusive em praias dos estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, na região Sudeste.

Até agora, a Marinha não identificou a origem do vazamento. Voluntários e uma força-tarefa de vários órgãos públicos trabalham no recolhimento do óleo. Alguns voluntários apresentaram problemas de saúde ao manter contato com o material. O impacto da contaminação para a saúde humana e a economia das cidades litorâneas ainda é incalculável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *