56ª LEGISLATURA: CONHEÇA A NOVA BANCADA PEDETISTA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

 

PDT na Câmara
Vinte e oito deputados do PDT tomaram posse no início da 56ª Legislatura da Câmara dos Deputados. Nos próximos quatros anos, os parlamentares vão reforçar a atuação pedetista em defesa dos trabalhadores, da educação, da saúde e da soberania nacional, pelo desenvolvimento do País.

A representação feminina da legenda aumentou. O PDT conta agora com três deputadas: Flávia Morais, que se reelegeu por Goiás, e as novatas Silvia Cristina (RO) e Tabata Amaral (SP). Entre os deputados reeleitos que estiveram em exercício na última legislatura, estão André Figueiredo (CE), atual líder na Casa; Sérgio Vidigal (ES); e Pompeo de Mattos (RS), presidente da Comissão de Legislação Participativa. Gustavo Fruet (PR), Paulo Ramos (RJ) e Flávio Nogueira (PI) voltam à Câmara para um novo mandato.

Com uma renovação de quase 55% do seu quadro, o partido chega a esta legislatura com um número de deputados 40% maior em relação à última legislatura (55ª), quando 20 parlamentares integravam a bancada pedetista. Sua principal missão é encarar o desafio de ser oposição ao Governo de forma responsável, em prol de todos os brasileiros, contra todo tipo de retrocesso.

 

PAULO RAMOS

Eleito pelo Rio de Janeiro, Paulo Ramos volta à Câmara para seu terceiro mandato. Nascido em Realengo (RJ), é oficial da reserva da PM, advogado, administrador de empresas e especialista em políticas públicas pela UFRJ. Sua trajetória política iniciou-se na década de 1960, quando teve destacada participação na luta contra a ditadura, pela anistia e pela redemocratização do país.

Em 1998, foi eleito deputado estadual no Rio de Janeiro, sendo reeleito para outras quatro legislaturas: 2002, 2006, 2010 e 2014. Na Alerj, presidiu as comissões de Servidores Públicos, de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional e de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social. Também presidiu as Comissões Parlamentares de Inquérito que apuraram a violência contra policiais, o desdobramento da recuperação judicial e da falência da Varig e a venda de ativos da Petrobras.

Ao longo de quase vinte anos como deputado estadual, tornou-se grande defensor das diversas categorias de servidores públicos, apoiando a sua luta por melhores planos de cargos e salários e condições de trabalho.

Deputado federal entre 1987 e 1995, foi considerado Constituinte Nota 10 pelo DIAP, por ter defendido e votado favoravelmente aos direitos dos trabalhadores.

Fonte: Site do PDT Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *