NENHUM PASSO DAREMOS ATRÁS

 

Não conheço nenhum servidor público, civil ou militar, nenhum trabalhador e ninguém que vá perder direitos em face da Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Federal, que queira fazer qualquer inútil sacrifício. Não é verdade que a Reforma da Previdência seja necessária a qualquer projeto de desenvolvimento.
Também não é verdade que a pretendida reforma vá atacar privilégios.
A favor da reforma, só os banqueiros, os meios de comunicação, os servidores de alto escalão, já aposentados, os vendilhões da pátria, os traidores do povo, os equivocados e os inocentes.
No caso dos militares, quem é que está falando pela tropa?
Como a tropa vai ser ouvida? Se é que vai ser ouvida.
A revolta é muito grande, principalmente no seio das Forças Armadas e dos Policiais Civis, Militares, Federais, Rodoviários e dos Bombeiros Militares de todo o Brasil.
A razão é simples:
O Presidente da República é oriundo do Exército Brasileiro.
O Presidente da República tem uma trajetória política umbilicalmente ligada às Forças Armadas, às polícias (civil, militar, federal e rodoviária) e aos Bombeiros Militares.
O então Deputado Federal Jair Bolsonaro organizou e participou de movimentos e manifestações públicas com militares, esposas e filhas de militares protestando e reivindicando direitos.
O Presidente da República, quando Deputado Federal, se manifestou raivosamente contra a Reforma da Previdência, proposta há pouco tempo atrás.
Quem é Paulo Guedes? O que fez na vida? Como se aproximou do Presidente da República? A serviço de quem e de quê está?
O Senhor Paulo Guedes é homem do mercado financeiro e serviçal dos banqueiros.
A sensação é horrível, pois os setores que mais decisivamente apoiaram o Presidente estão assustados, atônitos, pois, ao que tudo indica, Jair Bolsonaro caiu numa arapuca, precisando se libertar daqueles que dele se aproximaram
depois das eleições, exatamente para impor medidas que, certamente, não contam com a sua aprovação.
A Reforma proposta é um crime contra o povo de um modo geral.
A proposta é de quem?
É de Jair Bolsonaro ou de Paulo Guedes?
Vamos lutar, vamos resistir e vamos dizer não ao Projeto da Reforma da previdência, que de reforma não tem nada, trata-se do assassinato de direitos.
Vamos derrotar o Projeto de Reforma da Previdência e defender o debate sobre outros temas:
– Reforma tributária;
– Dívida pública impagável e com seus juros extorsivos;

– Remessa de lucros (“legal” e ilegal);
– Reforma política;
– Reforma agrária;
– Soberania Nacional (não às privatizações).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *